COVID 19 – Prevenção, cuidados, tratamentos e quarentena

medico-segurando-frasco-exame-sangue-coronavirus

Coronavírus

Originalmente conhecido pelo seu formato microscópico parecido com uma coroa, o coronavírus – CID10 é uma família de vírus que causam infecções respiratórias.

Os primeiros casos de coronavírus em humanos foram registrados e isolados em 1937, mas foi no ano de 1965 que o vírus foi nomeado como coronavírus. Ao longo da vida a maioria das pessoas contrai o coronavírus na sua forma mais comum, sendo eles o Alpha coronavírus e o Beta coronavírus.

É importante entender que os casos atuais são resultantes de um novo agente de coronavírus, este teve os primeiros casos registrados na China e provocam a doença que adota o nome de coronavírus – COVID 19.

Geralmente a maioria dos coronavírus infectam apenas uma espécie animal ou espécies proximamente relacionadas em um grupo pequeno, mas existem algumas que infectam pessoas e animas, como por exemplo, o coronavírus – SARS-CoV. O COVID-19 ainda não possui um nicho animal definido.

Incubação e transmissão

O período de incubação é o tempo que o vírus fica no seu corpo até que os primeiros sintomas apareçam. No caso do novo coronavírus – COVID 19 esse período dura de 2 a 14 dias.

A transmissão viral respiratória de forma geral acontece apenas enquanto persistirem os sintomas, mas é possível que aconteça após os sintomas sumirem. No caso do novo coronavírus esse período ainda é desconhecido, o que se pode afirmar segundo o Ministério da Saúde é que durante o período de incubação e casos sem sintomas não há contágio.

Ainda há investigações sobre como é efetivamente feita a transmissão do coronavírus, mas a contaminação respiratória ocasionada por gotículas está ocorrendo de pessoa para pessoa. Então, qualquer pessoa que estiver próximo a alguém com sintomas respiratórios está exposta à infecção.

A dispersão do vírus de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada, isto é, há alguns vírus que são altamente contagiosos e outros não.

Ainda não há informações conclusivas de como é o espalhamento do novo coronavírus, mas apesar disso a transmissão dos tipos mais comuns costuma ocorrer por contato com secreções contaminadas como: espirro, tosse, catarro, gotículas de saliva, contato pessoal de qualquer tipo como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas seguido de toque em boca, nariz e olhos ou pelo ar.

Prevenção

Com o aumento evidente dos casos de COVID-19 por todo o nosso estado, o que é importante nesse momento é ter o foco em evitar ao máximo o contágio das pessoas. Por isso ao decorrer da semana vimos algumas medidas tomadas pelo governo e recomendações da Organização Mundial de Saúde que devemos nos empenhar em cumprir.

Para reduzir o risco de contrair ou transmitir os vírus respiratórios, o Ministério da Saúde orienta algumas medidas preventivas e essas ações também estão sendo adotas no caso do novo coronavírus. 

As principais formas de prevenir o contágio e transmissão são:

  • Lavar as mãos por 20 segundos com água e sabão ou use álcool em gel.
  • Cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir, use lenço de papel e jogue no lixo.
  • Evitar aglomerações.
  • Manter os ambientes bem ventilados.
  • Não compartilhar objetos pessoais.
  • Evitar tocar olhos, nariz, boca com as mãos não limpas.
  • Evitar contato próximo.
  • Permanecer em casa sempre que possível.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Sintomas e tratamento

Como uma doença respiratória, os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios. Semelhante a uma gripe ou resfriado, pode ocorrer em alguns casos infecção do trato respiratório inferior (como pneumonia).

Segundo a Associação Médica Brasileira, os principais são sintomas conhecidos até o momento são: febre (acima de 37.8°), tosse, dores no corpo, diarreia, inflamação na garganta, e dificuldade para respirar.

Não há tratamento específico para coronavírus. A indicação do Ministério da Saúde é o repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, como por exemplo, o uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos) e o uso do umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

Caso sinta tais sintomas e tenha viajado para fora do país, é aconselhável o total isolamento e a procura de assistência medica.

Diagnóstico e Medidas de quarentena – CORONAVÍRUS

Os testes para o diagnóstico do novo coronavírus – COVID-19 ocorre por meio da coleta de secreções respiratórias com cotonete (garganta e nariz) ou a retirada de sangue. O tempo depende de cada tipo de teste, mas alguns podem ser bem rápidos e entregar resultados em 15 minutos, outros mais complicados podem demorar até 7 dias. 

A Anvisa liberou mais de 8 tipos de testes para fazer tais diagnósticos em hospitais públicos e centros de apoio da pandemia, sendo que há também a possibilidade de pagar para o teste particular.

Medidas para a contenção do vírus é o mais importante no momento, por isso o Ministério da Saúde e a OMS entrou em ação para que algumas medidas e recomendações fossem respeitadas como o cancelamento de eventos com aglomerações, isolamento e quarentena de pessoas.

Alem disso, a instalação de álcool em gel e toalhas de papel em todos os setores públicos, higienização redobrada de superfícies que tenham maior contato das mãos, cancelamento de cruzeiros, estimulo ao home office, cancelamento das aulas e recomendações para evitar horários de pico também fazem parte do quadro de recomendação.

________________________________________________________________________

Compartilhe informações relevantes em época de pandemia e ajude a salvar vidas!

10 COMENTÁRIOS

  1. […] Não. Essa é a resposta categórica da pequena Júlia, de 6 anos, quando questionada se a mãe está sendo boa professora. A menina se divide e diz que gosta de conversar com a professora da escola por vídeo, mas que prefere fazer as atividades impressas pela mãe do que as disponíveis na plataforma online. Essa situação é vivida por muitas crianças dos anos inciais do ensino fundamental que levaram a escola para dentro de casa em meio à suspensão de aulas por causa da pandemia do novo coronavírus. […]

  2. […] O abastecimento e produção agropecuária e agroindustrial em Minas Gerais se manteve dentro da normalidade em quantidade e fluxo de produtos nos mercados locais, regionais e estadual. A avaliação positiva da conjuntura é da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), que está realizando, em parceria com as instituições vinculadas (Emater-MG, Epamig e IMA), o monitoramento da atividade agropecuária no estado para identificar possíveis impactos no processo de produção e distribuição de alimentos, durante o período de enfrentamento da Covid-19. […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui